Fever

Trabalhadores cruzam os braços em supermercado de Minas Gerais

Não importa o quão severa esteja a quarentena, em todos os estados do país os supermercados seguem funcionando normalmente e parecem ser um dos poucos setores que não seguirá a tendência geral de demissões em massa; ao contrário, estão contratando novos trabalhadores já que as lojas andam sempre cheias de gente querendo estocar comida.

Para continuarem abertas, essas empresas deveriam oferecer aos funcionários uma série de itens de proteção à contaminação e adotar procedimentos para reduzir a circulação dentro dos mercados, mas obviamente essa não é a realidade na maior parte dos lugares.

Por esse motivo, no dia 21 de março, trabalhadores da rede de mercados BH cruzaram os braços para reivindicar sua segurança. Os atendentes da loja em Lagoa da Prata, Minas Gerais, se reuniram na porta e se recusaram a trabalhar enquanto não fosse reduzido o número de pessoas dentro do mercado. “Ninguém vai trabalhar com esse tanto de gente no mercado, ninguém! Cês tão tudo brincando com a situação, mas a coisa é séria”, diz uma das funcionárias em vídeo gravado durante o protesto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *